sexta-feira, 29 de junho de 2007

Poesia no Divã



Fotografia: Lu Oliveira, Andréa Motta e Gilberto Maha



Com licença, doutor Freud
Permita-me deitar em seu divã
Preciso indagar contigo
Preciso do seu ombro amigo
Falar sobre esta poesia vã.
Quero que decifre meu inconsciente
Que me deixe falar desesperadamente
Que analise minhas palavras
Versos, rimas, candura e raiva
E tudo que passa em minha mente.
Já conversei com Fernando Pessoa
Alberto Caeiro e Pablo Neruda
Morri de rir com Gregório de Mattos
Chorei com Augusto dos Anjos
Mas em nada essa sensação muda.
Pedi ajuda a Cecília Meireles
A Bandeira, a Drummond de Andrade
Achei versos no meio do caminho
O Claro Enigma tentei decifrar sozinho
Mas em todo lugar a poesia me invade.
Já fiz da palavra disfarce de coisa grave
Conforme dialoguei com Adélia Prado
Assim como eu Álvaro de Campos
Queria ser o que pensa e ser tantos
Que até me senti cavalo-alado
Em tempos modernos já viajei Gaivota
Claudia Gonçalves, Saldanha, França, Maha
Sobrevoei Bacca, Tarelho, Andréa Motta
Nadir Donófrio, Tadeu Paulo, Benvinda Palma
E neste vasto céu a poesia me amarra
Que me diz, doutor Freud?
Se a língua molda o inconsciente
Como afirma Lacan veemente
Que faço eu com minha alma poeta
que vive em mim tão intensamente?

Existe explicação para a Poesia?


Lu Oliveira
22/06/2007

7 comentários:

In Loko disse...

Para mim existe sim, explicação para a Poesia... "É o namoro que há entre os sentidos analíticos e os sentimentos sem poder de análise que absorvem TUDO, aparentemente, sem sentido nenhum!". Beijinho Andréa...

Graça Carpes disse...

Talvez contenha a Poesia, a propriedade de naturalizar a esquizofrenia permitindo ao poeta vivenciar suas inúmeras personalidades de uma forma em que ele(a) poeta, as administra para o bem de si e do universo.
E fez-se assim o verso.

:)

jorgebond disse...

uauhhhh !! receber um presente assim, é só para alguns ;) beijo para ambas

lisieux disse...

Legal a Lu te colocar entre tantos famosos, desta e doutras épocas! Tu e Valéria, dentre os novos que eu conheço, de fato, são muito boas e nos proporciona ótimas "viagens"!
Tu mereces, sem dúvida, a homenagem.
Bjão
lis

Lu Oliveira disse...

Querida... pra mim é uma honra ter um poema em sua linda página... Nós, aprendizes de poeta, temos que nos mirar em grandes poetas consagrados e contemporâneos, como você. Não é à toa que a poeta Andrea está no meu poema.
Você sabe que mora em meu coração.

Cheirossssss...

Lu Oliveira

Ademir Antônio Bacca disse...

andrea,
esta foto de vcs três juntos me lembra que logo estaremos todos outra vez reunidos. outubro está logo ali atrás de três folhas do calendário
beijão

Ricardo Mainieri disse...

Andréa :

Num poema disse :
"Deitei versos/no divã/e senti o bisturí analítico/em ação"
Chico Buarque, também falou, que tornar visível e analisado o inconsciente, lhe tiraria todo o poder de criação.
Então, festejemos nossas pequenas loucuras, nossos versos inexatos, nossos atos falhos de linguagem, nossas associações livres.
Parabéns por ter sido citada entre os poetas modernos que constroem a linguagem da poesia.
Acho que neste ano arrumo, nem que seja na marra, uns dois dias de convívio com os poetamigos em Bento.

Até.

Ricardo Mainieri