quinta-feira, 14 de junho de 2007

É pra ti que escrevo





É p'ra ti que escrevo
Andréa Motta


Mote: Porque tu deixas em mim tanto de ti
Pedro Abrunhosa


É p'ra ti que escrevo, nesta manhã chuvosa
porque tu deixas em mim tanto de ti
me fazes sentir tua alma no balanço das folhas,
no vôo irrequieto das andorinhas


É p'ra ti que escrevo, no reflexo do espelho
pois é na inversão da imagem que teus dedos sorriem
porque tu deixas em mim tanto de ti
no silêncio das madrugadas.


Porque tu deixas em mim tanto de ti,
é p'ra ti que escrevo, por acreditar que além da mente
o corpo também voa, e cada passo deixa de ser
um sonho cruel no rastro de teus segredos.


Porque tu deixas em mim tanto de ti,
é p'ra ti que escrevo, para te dizer que aprendi
com este misto de saudade e ansiedade impregnada
na ausente presença delineada na janela embaçada.


É p'ra ti que escrevo, na fechadura do instante,
porque tu deixas em mim tanto de ti
na tua voz rebelde de poeta, no desejo apertado
de abraçar o vento e ancorar tua nau inquieta.


Porque tu deixas em mim tanto de ti, é p'ra ti que escrevo
para que saibas que no leito das tuas palavras
eu me deito e encontro sossego, seco meu pranto
e adormeço na saliva que do teu peito brota.


É p'ra ti que escrevo
para desvendar tua teia sagrada
para entender por que tu deixas em mim tanto de ti
porque teces a luz da manhã e preenches meu olhar vazio.

5 comentários:

jorgebond disse...

Huuuaaaaaauuuu!! P'ra mim ?? :-) Lindo trabalho Amiga, e que inspiração héin ?? jokas

lisieux disse...

este, tu sabes que eu AMO... já fiz até outro, inspirado em ti e no Pedro.
Tô gostando muito do blog...
Bjokas
lis

In Loko disse...

Boa inspiração te deu o meu conterrâneo e conhecido Abrunhosa. Mas o talento é todo teu Andréa! Beijinhos...

Vanessa de Mello Brito disse...

nossa
é lindo demais, demais andréa.

parabéns

Hildenise disse...

Esse poema é muito lindo mesmo, me fez viajar a cada linha e imaginar todas a faces de sua lembrança....
Parabéns.