quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Imponderável




  • Fotografia de Andréa Motta



Imponderável
Andréa Motta


Nas teias etéreas do vento
pequenos nadas absorvidos
pelo silêncio dos gestos

talvez sejam acanhados pássaros
talvez queixumes escondidos
em transparente granizo

ou quem sabe uma melodia
murmurada à memória

ou a eurritmia da natureza
a esvair-se feito suspiro
brando.

  • Proibida a reprodução da imagem,
  • sem expressa autorização da autora.

2 comentários:

Akinoshakar disse...

I read this article
here

Edith Janete disse...

Nadas absorvidos..
O que somos nós senão um monte de gente cheia de nadas absorvidos?
Mas se conseguirmos, como tu, transformar estes nadas absorvidos em poesia... Eis o encontro, quase tão impóssivel nos dias de hoje, com o sensível!!!
beijinho