segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Signa


  • Amanhecer - Fotografia de Andréa Motta

Signa
Andréa Motta


Para Lau Siqueira.


Pleno de silêncios
Um poema vermelho
se avoluma insensato
no clamor da poesia.

Palavra em queda livre

Proclama danos
em questionamentos íntimos
escritos na areia

Um poema vermelho
Pleno de amanheceres
se avoluma infinito
no clamor da poesia.

Sedento de madrugadas

desnuda-se em cálida ousadia
Metáfora suicida
a acalantar destinos
26/01/09

3 comentários:

Leo Lobos disse...

saludos cara Andrea, un abrazo desde Santiago de Chile

Leo Lobos

Elza Fraga disse...

Bom vir te visitar. Casa arrumada pra nos receber de braços abertos.
Lindo seu blog. Lindas poesias. Lindas fotos.
O seu amanhecer está divino. Parabéns e um monte de bitokitas iluminadas procê.

Anônimo disse...

Começou o ano com tudo heim?
Linda poesia que casou direitinho com a foto, que também é belíssima!!!
Deisi